Livros da Coolbooks, chancela dos novos talentos da literatura portuguesa, disponíveis para download gratuito. 

   Hoje, dia 23 de abril, assinala-se o Dia Mundial do Livro e o Grupo Porto Editora comemora a data disponibilizando o acesso gratuito às obras do catálogo da Coolbooks , a chancela do Grupo dedicada aos novos nomes da literatura portuguesa. 
   A celebrar também o quarto aniversário da Coolbooks, durante esse dia, os mais de 80 títulos que compõem o seu catálogo - entre obras de literatura de viagem, romances, policiais ou thrillers , sempre pela mão de novos talentos da literatura portuguesa - estarão completamente à disposição (em formato digital) dos leitores, em www.coolbooks.pt . Cada leitor poderá escolher um título e descarregá-lo gratuitamente. 
   Numa altura em que o setor do livro em Portugal enfrenta grandes desafios, e considerando a importância de desenvolver os índices de leitura no nosso país, esta iniciativa do Grupo Porto Editora dedicada ao Dia Mundial do Livro tem como objectivo promover o gosto pela leitura e pelo livro, independentemente do formato em que se apresenta, e da importância de se apostar em novos autores de língua portuguesa. 

   Disionáriu online Portugés-Tetun no Tetun-Portugés dahuluk ne´ébé iha ona iha plataforma Infopédia (Primeiros dicionários online de Português-Tétum e Tétum-Português disponíveis na Infopédia) 

   São já 26 dicionários e 9 línguas presentes na maior base lexicográfica em língua portuguesa. 
   A Porto Editora escolheu o próximo Dia Mundial do Livro, que se assinala a 23 de Abril, para disponibilizar os primeiros dicionários online de Português-Tétum e Tétum-Português através da plataforma infopedia.pt
   As obras lexicográficas foram trabalhadas tendo por base o dicionário em papel, publicado em 2017, pela Porto Editora e pela sua subsidiária em Timor-Leste, a Plural Editores. 
   Estas obras foram elaboradas respeitando o Acordo Ortográfico e o Tétum padronizado e reflectem um profundo trabalho de investigação, apresentando cerca de 22 000 entradas. De consulta fácil, rápida e eficaz seja qual for o dispositivo – computador, smartphone ou tablet – estes dicionários assumem-se como uma importante ferramenta na aprendizagem das duas línguas oficiais de Timor-Leste. 
   Com a disponibilização dos dicionários de Português-Tétum e Tétum-Português, a infopedia.pt reforça o seu estatuto de maior base lexicográfica em língua portuguesa, passando a incluir 26 dicionários em 9 línguas: Português, Inglês, Francês, Espanhol, Alemão, Italiano, Neerlandês, Chinês e agora o Tétum. 

   Cá estou eu de volta em mais uma quinta-feira do mês de Abril, e por isso trago-vos novamente um post relacionado com a sétima arteAtravés deste post têm, como já é habitual, acesso a todas as estreias de filmes que podem ver no cinema.
   Esta semana podem ver as seguintes estreias nas salas de cinema:


              
             A Rapariga No Nevoeiro                                           Até Nos Vermos Lá em Cima


              
                   Como Nossos Pais                                                 Death Wish - A Vingança


             
                       Noite de Jogo                                                     Os Super-Heróis da Selva


            
                          The Place                                                          Verdade Ou Consequência


   Se desejarem mais informações sobre algum dos filmes podem, como já é habitual, clicar nos respectivos títulos, ou cartazes, e serão redireccionados para a página de cada um deles. 
   Das estreias da semana, não espero ver nenhuma delas numa sala de cinema pois ainda não tive oportunidade de ver o filme "Rampage - Fora de Controlo", que estreou a semana passada, e espero fazê-lo este fim-de-semana
   E vocês? Planeiam assistir a alguma destas estreias? Contem-me tudo nos comentários. 
   Até breve...

   É, queres saber? Parece que é isso mesmo, ou melhor, não parece, agora é. Estou indo, de malas feitas e tudo, não que eu vá mudar de cidade, nem fazer uma longa ou curta viagem, as malas das quais falo são as dores que algumas pessoas trouxeram. Coloquei todas numa bolsa velha e estou levando tudo para o lixão mais próximo, porque é isso que merecem: o lixo. Mentiras cheiram tão mal quanto o lixo, não que eu sinta raiva, mas uma hora cansa e já perdi mais do que uma noite de sono por causa dessas pessoas que não merecem isso de mim, quase atravessei o mundo a pé só para oferecer colo, quase que esqueci o que era amor próprio.
   O problema é que eu tentei levantar pessoas que preferiram afundar-se a cada segundo um pouco mais, e tentaram me levar junto com elas; estendi a mão e cuidei dos outros como se estivesse cuidando de mim. Mas o que eu deveria ter feito há muito tempo era passar mais tempo comigo e não com os outros, esses outros que não me merecem, que são como um aspirador de pó, mas ao invés de sugar poeira sugam a minha vontade de ajudar. Mas agora não, eu cansei, e apesar das palavras poderem ser um pouco duras, eu repito isso em voz alta na tentativa de me auto convencer de que não, desta vez eu não vou me esquecer.
   Não vou me esquecer que preciso deixar de lutar por pessoas que não querem ser salvas. Não vou me esquecer que preciso deixar de correr atrás dos que me fazem mal. Às vezes nós somos mesmos ignorantes, sabes? Tentamos, lutamos, mesmo estando escancarado na nossa cara “Sai daí! Essa pessoa não vale a pena”. Não, eu não sei como vai ser daqui para a frente, mas estou a dizer adeus, estou a atirar para bem longe as coisas que doem demais, as coisas que pesam.
   Para mim já chega, porque eu não posso esquecer do meu amor próprio. Já chega porque algum dia tinha que chegar ao limite. A minha mãe já dizia para eu não dar a mão, porque iriam querer o meu braço, mas quando percebi já me tinham tomado o corpo inteiro. Então desta vez eu respiro fundo e posso dizer que estou a despedir-me das pessoas que não prestam. Vou refazer-me e autoconhecer-me, e nesse caminho eu espero conhecer pessoas inteiras, porque finalmente eu estou a descobrir quem eu realmente mereço e quem realmente me merece. E finalmente estou a perceber que só me merece quem não estranhe este meu jeito de ser, porque o nome disso é amor próprio.

Autor desconhecido - texto retirado de http://jafoste.net/